Kit de berço

O kit de berço é praticamente unanimidade entre os pais na compra do enxoval do bebê. Além de um lindo item decorativo, é vendido como algo que garante a proteção do seu filho. No entanto, segundo orientações da Sociedade Brasileira de Pediatria e também da Sociedade Americana de Pediatria, o kit berço não deve ser utilizado.

A função seria de, supostamente, proteger o bebê caso ele se vire e bata na grade ou coloque bracinhos e pernas entre os espaços, mas os riscos podem ser maiores que a proteção.

Foi o que pensou a empreendedora, Andressa Serafim, 27 anos, depois de tomar um susto na semana passada ao ver o filho Bernardo, 3 meses, sufocando por causa de um produto desse tipo.

Em entrevista à Crescer, ela afirma que comprou o protetor de berço em formato de trança pensando na segurança do bebê. “É estranho pensar nisso depois que meu bebê quase sufocou, mas comprei o produto para impedir que os pés e mãos do Bernardo ficassem presos nas grades do berço e também porque achei o modelo bonito e diferente”, explicou.

Na última sexta (14), ela colocou o protetor no berço em que Bernardo estava deitado de barriga para cima e foi para cozinha por alguns instantes. “Estranhei que estava tudo muito em silêncio. Devo ter ficado fora no quarto, no máximo, por 4 minutos, porque logo senti que algo não estava certo. Quando voltei para ver o Bernardo, encontrei ele meio virado com a cabeça debaixo da trança. O protetor é pesado e jamais imaginei que o Bernardo conseguiria entrar debaixo dele, mas ele foi rolando e não conseguia mais sair”, contou.

Imediatamente, Andressa retirou o objeto e pegou o bebê no colo. “O Bernardo já estava roxinho”, lembra, emocionada.

Bernardo no berço com o protetor que provocou o acidente

Contraindicações

O principal motivo pelo qual o seu uso é contraindicado é o risco de sufocamento, já que a criança pode se mover dentro do berço, chegar muito próxima do acessório e sufocar-se caso ele cubra total ou parcialmente o seu rosto (esse também é o motivo do uso de cobertores, edredons, mantas, travesseiros, pelúcias e brinquedos ser contra indicado dentro de berços.

Outro motivo bastante importante que conta para ele ser contra-indicado é que a criança poderá fazê-lo de “trampolim” para escalar e pular o berço, o que aumenta fortemente o risco de queda (e algumas podem ser bem sérias ou até fatais).

Ainda, os kits berço podem ser ótimos causadores de alergias ou problemas respiratórios, já que assim como tapetes, cortinas e pelúcias tendem a juntar pó e ácaros.

Berço seguro

Para evitar que a criança prenda pernas e braços entre o vão das grades é importante que você observe as regras básicas de segurança na hora de escolher o berço que irá comprar. Uma delas é garantir que o vão entre as grades não tenha mais que 6,5cm.

Outra alternativa, é comprar um protetor lateral de berço que evita que a criança passe as pernas e braços pelas grades, mas que permita também que ela respire normalmente caso encoste seu rosto nele. Ele pode ser encontrado no site da Amazon e o seu nome é: BreathableBaby – Breathable Mesh Crib Liner.

A recomendação geral, todavia, é que, por mais que seja bonito ter tantos enfeites, o berço de um bebê possua apenas um lençol e que tenha a superfície plana. Nos dias frios, o recomendado é agasalhar bem o pequeno para evitar o uso do cobertor, já que o bebê não tem habilidade motora nem força no pescoço suficientes para sair de uma situação em que algo impeça sua respiração.

Assista:

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *