Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Saúde do Bebê
Menino quase morre depois de engasgar com pipoca

7 de Março de 2019

Na hora, mãe achou que filho estava bem, mas ele havia aspirado milho, o que provocou uma forte pneumonia

Menino quase morre depois de engasgar com pipoca

Uma noite de filme e pipoca com as crianças na casa da norte-americana Nicole Goddard quase terminou em tragédia. Ela, o marido e os três filhos estavam concentrados na televisão quando o caçula, Nash, 3 anos, pegou mais um pouco de pipoca e colocou na boca. Ele engasgou, tossiu e, em seguida, parou, voltando a prestar atenção no filme, com os irmãos e os pais.

A mãe então achou que estava tudo bem já que o pequeno continuou assistindo ao filme sem reclamar de nada. No dia seguinte, segundo Nicole, Nash continuava bem, mas a tosse tinha piorado um pouco, o que a deixou preocupada, mas ela nem associou o problema à pipoca e simplesmente achou que ele estava pegando um resfriado.

Foi só no outro dia que a a mãe começou a sentir a temperatura do menino um pouco elevada. “Dei um antitérmico e o levei para dormir”, lembra. “Foi uma noite longa com ele. Achei que ele estava fazendo um esforço para respirar e não estava bem. Então, liguei para o pediatra e disse que ele precisava ver meu filho o quanto antes”, conta a mãe.

Após fazer um raio-x, o pediatra pediu uma broncoscopia com uma cirurgia, para poder ver o que estava obstruindo as vias aéreas e retirar. Ele tinha aspirado pipoca para os pulmões quando engasgou. O corpo reconheceu o material como um objeto estranho e criou pus em torno dele. Toda a inflamação causou o desenvolvimento de uma pneumonia em seu pulmão esquerdo. Durante a cirurgia, o médico tirou seis pedaços. Estava tão inflamado, que o médico não estava 100% certo de que havia tirado tudo e agendou outra cirurgia igual para dali a dois dias. Depois da segunda cirurgia, o menino se recuperou bem e foi liberado do hospital.

Menino-pipoca Menino quase morre depois de engasgar com pipoca

Nash conseguiu se recuperar bem após as duas cirurgias

Quando dar pipoca para a criança?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a pipoca é um dos alimentos mais perigosos para crianças, ao lado de amendoins e balas. De acordo com o órgão, em um mundo ideal, ela só deve ser consumida a partir de 4 anos. Ensine seu filho a comer devagar, em pequenas porções, e a mastigar bem cada bocado.

O que fazer quando a criança engasga?

A primeira atitude é verificar se a criança está respirando. Se sim, você deve incentivar a tosse. Nada de mandar levantar os braços ou bater nas costas, pois o objeto que está bloqueando parcialmente as vias aéreas pode deslocar-se para bloqueá-la totalmente. Coloque a criança no carro e leve imediatamente ao pronto socorro ou chame o atendimento de urgência.

Se a criança dá sinal de obstrução severa, respira com muita dificuldade, começa a ficar vermelha e não emite sons, você deve começar as manobras de emergência. Para as menores de 1 ano, coloque-as sobre suas pernas de barriga para baixo e com a cabeça levemente inclinada para baixo. Dê cinco tapas nas costas, entre as escápulas. Depois vire-a de frente e repita as compressões no meio do tórax na altura dos mamilos. Os golpes devem ser vigorosos. Enquanto isso, chame a ambulância.

Se a criança tem mais de 1 ano, o indicado é a manobra de Heimlich. Abrace a criança por trás e coloque suas mãos na boca do estômago, que fica logo abaixo do peitoral entre as costelas, fazendo um movimento circular para cima. Isso pode ajudar a expelir o objeto.

Caso a criança, tanto as mais novas quanto as mais velhas, fiquem inconscientes, os responsáveis devem realizar massagem cardíaca. Coloque a criança deitada e faça duas respirações boca a boca. Abra a boca e veja se o objeto foi expelido. Se não, faça trinta compressões no tórax e abra a boca novamente. Se o objeto tiver sido expelido, retire-o cuidadosamente com os dedos em forma de pinça e faça mais duas ventilações boca a boca. Repita o procedimento até o socorro chegar.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS