Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Saúde da Mamãe
Mãe, mulher e esposa: é possível cumprir todos esses papéis?

1 de julho de 2019

Ser bem-sucedida em todos eles se torna uma pressão

Mãe, mulher e esposa: é possível cumprir todos esses papéis?

Ser mãe representa, para grande parte das mulheres, um prazer, que traz consigo um misto de sentimentos bons, como a alegria e o amor, que caminham juntos com as expectativas e os sonhos. Contudo, esse prazer acaba se tornando um fardo para muitas mulheres, pois, junto com a maternidade vários estereótipos vêm à tona e são reforçados pela sociedade. “A visão de que a mulher precisa desempenhar vários papéis simultaneamente e de que deve ser bem-sucedida em todos eles se torna uma pressão”, afirma a psicóloga clínica especializada em Terapia Cognitivo Comportamental Fernanda Gomes Sentone.

Para ela, desejar ser essa supermulher e supermãe, a que tem a obrigação de dar conta da casa, família, alimentação, carreira, saúde e ainda ser bem informada, se vestir de acordo com a moda atual, manter o corpo esbelto, cuidar de seus filhos e estar sempre bem humorada, são ilusões e metas que estão destinadas ao fracasso.

A idealização da perfeição nessa jornada é irreal e inimiga do bem-estar emocional, e somente vai gerar estresse, frustração e o sentimento de falha e culpa. “Essa busca desenfreada pela perfeição acaba matando a naturalidade, a espontaneidade e a singeleza de cada uma. Não existem mães perfeitas, porque não existem mulheres perfeitas, nem esposas perfeitas, nem crianças perfeitas, porque nada neste mundo é e nunca vai ser perfeito”, observa.

Cada mulher possui experiências de vida diferenciadas, da mesma forma, cada uma possui particularidades em sua vivência como mãe. Portanto, ressalta a psicóloga, são vários os fatores que interferem e são importantes neste momento e muitos destes não dependem exclusivamente da vontade da mulher, mas também de condições e circunstâncias da vida.

“É importante compreender que ser mãe é uma questão de entrega, e não de controle. Permita-se errar e tentar de novo, muitas vezes nada acontecerá como o esperado, então aceite e ame as suas qualidades, mas também reconheça as suas limitações e fragilidades. Sentir raiva, esgotamento e perder o controle em algumas situações é normal. Perceba que não é preciso dar conta de tudo e todos ao seu redor, e que você não deve se sentir menos mulher e insuficiente como mãe por isso”, aconselha.

Afinal as mães são seres humanos, apesar de muitas vezes demonstrarem uma força sobrenatural, também precisam de apoio e ajuda. Acredite em você mesma e em seus instintos e lembre-se que você é única, incomparável e especial. Não tenha vergonha de buscar ajuda, se precisar.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS