Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Saúde do Bebê
A importância de consultas periódicas com o odontopediatra

6 de novembro de 2018

De quanto em quanto tempo você precisa levar a criança ao dentista

A importância de consultas periódicas com o odontopediatra

Cuidar da saúde bucal do seu bebê é uma responsabilidade que começa antes mesmo do nascimento dele. O ideal é que a primeira consulta com o odontopediatra ocorra ainda durante a gestação, no pré-natal odontológico, para que sejam passadas às mães orientações sobre a importância da amamentação e cuidados com o nascimento dos primeiros dentinhos, pontua a odontopediatra Dra. Érica Bicalho.

Mas caso isso não aconteça, não é necessário aguardar o início do aparecimento dos dentes para levar o bebê ao dentista. O importante é que essa visita seja feita no primeiro ano de vida do bebê para que os pais recebam orientações sobre aquele momento e para acontecimentos futuros, como erupção dos vários dentinhos, suas repercussões, higienização adequada, como evitar a cárie e também informações sobre uso de chupetas e mamadeiras, além de examinar clinicamente toda a face, boca, bochecha, lábios e língua do bebê.

Após essa primeira consulta, é necessário acompanhamento periódico para a continuidade das orientações de acordo com cada fase de desenvolvimento da criança e realização de exames para manutenção da saúde bucal até que a dentição permanente se estabeleça completamente. “Isso porque acontece uma série de mudanças ósseas e dentais, sendo todas elas necessárias para que as funções (mastigação, respiração, deglutição e fonação) e a face se desenvolvam em equilíbrio”, ressalta a Dra. Érica. ela pontua que desde a fase da dentição decídua (dentes de leite) é importantíssimo o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das arcadas em conjunto com o corpo. “Visar somente a presença de cáries já não condiz com a atual odontopediatria”, alerta.

Um período de grandes mudanças como a infância exige vigilância e consultas odontológicas sempre em dia, conforme periodicidade estabelecida pelo odontopediatra, e não somente para diagnóstico de cárie ou em caso de dor. O especialista capacitado poderá também, se necessário, iniciar um tratamento ortodôntico preventivo ou interceptativo, impedindo, assim, a instalação de uma má-oclusão.

Iniciar as visitas de rotina ao dentista traz muitas vantagens. “Numa consulta de rotina, nenhum procedimento dói”. A criança cresce se acostumando e formando um vínculo afetivo e de confiança com o dentista. A odontopediatra afirma também que é por essa razão que as crianças tendem a ter melhor comportamento quando já maiores no consultório odontológico.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS