Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Crescimento Infantil
Esclareça suas principais dúvidas sobre comportamento infantil

7 de novembro de 2018

Timidez, dificuldades na aprendizagem, birras frequentes, ciúmes… Saiba o que fazer nesses casos

Esclareça suas principais dúvidas sobre comportamento infantil

Ser pais é um eterno aprendizado. Tanto que às vezes é necessária uma mãozinha a mais para compreender situações pelas quais as crianças passam. Timidez, dificuldades na aprendizagem, birras frequentes, ciúmes… Tudo isso pode deixar a família confusa e atrapalhar o relacionamento em casa. Para ajudar, a psicopedagoga doutora em educação e mestre em psicologia educacional Cristiene Alencar criou a Escola de Pais, uma consultoria que pode ser realizada em consultório ou em visitas periódicas à casa da família, acompanhando a rotina para tratar as questões que levaram à procura do atendimento. O Manual da Mamãe conversou com a especialista e esclarece as principais dúvidas sobre comportamentos infantis que podem desestruturar a relação entre pais e filhos. Confira:

Qual a importância da rotina para a criança?
A rotina é praticamente um manual de sobrevivência para a criança. É ela que permitirá um equilíbrio entre o que a criança necessita e o que ela deseja, norteando suas atividades diárias. Trata-se de um cronograma saudável para ser ajustado de acordo com a realidade da criança, da família e do contexto sociocultural em que ela vive. O dito popular: “a casa da mãe Joana” representa bem um lar sem rotina, sem horário para realizar suas atividades básicas como acordar, fazer suas refeições e tarefas escolares, dormir, brincar, etc. Essa desordem pode dificultar sua capacidade de ordenar e ajustar as regras sociais exigidas na escola, futuramente no trabalho, e no relacionamento interpessoal.

O que fazer quando a criança dá birra constantemente?
A criança, diferente do adulto que se manifesta por palavras para expressar suas necessidades, usa a birra como forma de chamar a atenção dos pais e familiares para que eles atendam a suas vontades. No momento da birra, a orientação geral é parar o que estiver fazendo, olhar nos olhos da criança e lhe dar a atenção necessária. Tente interpretar o que está por trás da birra. O faça acalmar e, se possível, mostrar o que está sentindo. Deixe claro que não será aos gritos e choros que conseguirá o que precisa e sempre avalie junto com a criança se o que ela deseja representa algum risco, priorize o cuidado, a saúde e o bem-estar do seu filho. Faça-o perceber que você está no controle, embora respeite sua individualidade e suas emoções.

Como ajudar uma criança que é muito tímida?
É preciso saber se essa timidez é traço da personalidade da criança ou se ela está encontrando dificuldades de expor suas ideias e pensamentos. Uma boa sugestão aos pais é sempre ouvir o filho sem interrompê-lo constantemente e evitar a mania pretensiosa dos adultos de achar que sabem mais ou são os donos da verdade. Outra estratégia é criar ambientes de discussão em família ou em grupo de crianças/adolescentes para discutir temas de interesse. A música, a dança e as artes também são canais que ajudam a criança a expressar seus sentimentos.

Até quando a fase da mentira é normal e quando ela representa preocupação para os pais?
Bem, não considero mentira normal. O imaginário é normal no desenvolvimento da criança na construção da realidade e isso é outro tema bem diferente que podemos tratar futuramente. Mas a mentira é sempre mentira, é um disfarce e um jeito de dizer ou fazer ao contrário. O mais grave é que se aprende em casa na maioria das vezes, infelizmente. Todos os dias precisamos travar uma batalha ética e educacional, rever nossos comportamentos e o de nossos filhos. Porque o que é necessário no bom desenvolvimento da pessoa são princípios pautados em verdade, respeito, ajuda, amor ao próximo, solidariedade, partilha, perdão, entre tantos outros bons sentimentos.

É comum existir ciúme entre irmãos? Como lidar?
Sim, é comum. Embora deixe os pais entristecidos, o ciúme dos irmãos representa uma disputa pelo amor dos pais. A criança e o adolescente tendem a acreditar que a atenção e afeto dados ao outro sejam maiores do que o que recebe. Nesse caso, o melhor a fazer é construir um relacionamento aberto ao diálogo, ouvindo as queixas e afirmando o amor que temos por cada filho, sem distinção. Oriento aos pais identificarem atividades de interesse do filho e realizá-las separadamente com cada um, fortalecendo o vínculo e o convívio. Em outros momentos, é bom fazer atividades, jogos ou passeios com os irmãos, visando estreitar os laços entre eles.

E quando a criança não gosta de estudar? O que pode estar errado?
Para estudar, temos que despertar o interesse para o aprender, é preciso estar disposto a enfrentar desafios desconhecidos, o desconforto do não saber e reconhecer que tudo depende de processo, tempo, treino, falhas, correção e desenvolvimento. Quando a criança não gosta de estudar certamente algo neste desejo de aprender está interrompido. Os motivos podem ser vários, como crenças limitantes do não se sentir capaz e confiante, questões emocionais não tratadas, relação professor-aluno dificultada, ambiente escolar prejudicial, entre outros.

E quando há dificuldades de aprendizagem, como descobrir a origem do problema?
Encaramos a dificuldade de aprendizagem como um sintoma de que algo não está bem. É um alarme que a criança desenvolve para dizer que existem questões em conflitos ou sofrimento, sejam elas cognitivas, emocionais, comportamentais ou de ordem fisiológica. O melhor a fazer é realmente buscar ajuda de um psicopedagogo para realizar um diagnóstico preciso e realizar intervenção terapêutica clínica, assim como encaminhamento a outros profissionais quando necessário.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS