Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Saúde do Bebê
É assadura ou alergia a fraldas? Especialista explica diferenças

31 de agosto de 2017

Vem saber qual dos problemas é mais comum e esclareça as dúvidas com a dermatologista

É assadura ou alergia a fraldas? Especialista explica diferenças

Pele vermelha e irritada na região íntima do bebê pode significar dois problemas: assadura ou alergia às fraldas descartáveis. A pediatra e dermatologista Dra. Kerstin Taniguchi Abagge explica as diferenças e ensina a lidar com os problemas:

Assaduras

As assaduras são muito comuns no bebê, sendo a forma frequente de dermatite de contato irritativa. É causada por uma série de fatores: a hiper-hidratação, a maceração, a oclusão, a ação de enzimas existentes nas fezes e a ação da ureia da urina transformada em amônia. O leite materno possui um efeito protetor, por deixar o pH das fezes levemente mais ácido, enquanto as fórmulas, pela intensa colonização do intestino por bactérias, determinam um pH alcalino que aumenta os níveis de enzimas fecais. Todos esses fatores levam à inflamação.

Dessa forma, o melhor tratamento é a prevenção! Isso envolve uma higiene adequada com produtos suaves, secar de maneira delicada, deixar a pele respirar a cada troca e a utilização dos cremes de barreira ou óleos inertes que formam uma camada protetora.

A limpeza da área de fraldas é tema de controvérsia mesmo entre os pediatras. Alguns preferem água morna com algodão, outros indicam os lenços umedecidos próprios para recém nascidos. Existem algumas sujidades que não são removidas apenas com água e então surge o papel das soluções micelares de limpeza ou dos lenços umedecidos. Lembrando sempre de utilizar produtos próprios para o recém-nascido, livres de fragrâncias ou de álcool e sempre deixar a pele secar bem antes de aplicar o creme para assaduras.

Alergia

Segundo a Dra. Kerstin, a alergia à fralda é incomum desde o advento das fraldas descartáveis, mas observar sinais de irritação principalmente nas áreas de contato com a parte lateral e os elásticos é importante, sendo indicada a troca da marca caso se note vermelhidão ou formação de “bolinhas”.

Ela alerta que não devem ser utilizadas de rotina pomadas com medicamentos na região das fraldas, uma vez que é uma área extensa e constantemente ocluída, o que facilita muito a absorção das substâncias aí aplicadas. As pomadas de combinação de medicamentos geralmente possuem corticoides, antibióticos e antifúngicos que, além de poderem provocar alergias, podem ser absorvidos com efeitos colaterais mais importantes.

Na dúvida, consulte sempre o seu pediatra!

Quer saber mais sobre a pele do bebê? Consulte o Consenso de Cuidados com a Pele do Recém Nascido publicado pela Sociedade Brasileira de Pediatria clicando aqui.

Outras recomendações você também encontra aqui.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS