Durante a gestação ocorrem diversas mudanças no corpo da mulher, necessárias para o perfeito desenvolvimento do bebê. Porém, algumas delas podem causar desconfortos, como edema (inchaço) e cansaço, principalmente em membros inferiores, aumento da celulite, tensão e dores musculares. Uma grande aliada no combate desses desconfortos é a drenagem linfática. “Essa técnica, que pode ser realizada a partir da 12ª semana de gestação, melhora a circulação, diminuindo o edema e a celulite, proporcionando um efeito extremamente relaxante”, explica a fisioterapeuta Dra. Daniele Bonat.

O corpo humano é dotado do sistema linfático, uma vasta rede de vasos semelhante ao sistema venoso, que se distribui por todo o corpo. Comprovada cientificamente, a drenagem linfática é uma massagem que visa facilitar e acelerar o trabalho do sistema linfático. Durante a massagem, esclarece a Dra. Daniele, são realizadas manobras (movimentos) suaves, lentas e ritmadas, que seguem o trajeto dos vasos linfáticos. Dessa forma, há uma estimulação desse sistema, que proporciona uma melhora na circulação, promovendo um aumento da oxigenação muscular, eliminando toxinas, reduzindo o edema, diminuindo também a celulite, e tornando a aparência da pele mais homogênea e bonita.

“É uma massagem que não dói, não provoca hematomas e deve ser realizada por um profissional capacitado, que tenha conhecimento da anatomia e domine a técnica. A drenagem linfática tem um efeito extremamente relaxante. É indicada também para aliviar a tensão e dores musculares. Previne o aparecimento de varicoses e varizes e diminui a sensação de cansaço e peso nas pernas. Deixa a mulher mais bonita e provoca um bem-estar geral. Seus resultados são imediatos. Ainda como um dos muitos benefícios da massagem, podemos citar a melhora do sistema imunológico”, enfatiza a Dra. Daniele.

A técnica pode ser realizada a partir da 12ª semana de gestação e tem um efeito melhor quando a paciente inicia o tratamento antes dos sintomas se instalarem. “Muitas vezes, a mamãe não incha durante a gravidez, mas, sim, no período pós-parto e a drenagem pode ser realizada também nesse momento. É importante que seu médico a libere para a prática da drenagem linfática, pois existem algumas contraindicações para a técnica, como hipertensão arterial descompensada, insuficiência renal, trombose venosa profunda e infecções cutâneas”, alerta.

Torne esse momento da sua vida mais especial e saudável com a drenagem linfática. Aproveite todos os benefícios que essa técnica pode lhe proporcionar!

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *