Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Saúde da Mamãe
Cura para todos os males? Conheça a microfisioterapia

28 de setembro de 2017

Técnica de terapia manual visa tratar a causa da doença e não apenas seu sintoma

Cura para todos os males? Conheça a microfisioterapia

Alergias, enxaquecas, depressão, síndrome do pânico, distúrbios hormonais, alteração no funcionamento de órgãos, como constipação, gastrite e diabetes, traumas emocionais, dores físicas, ansiedade, conflitos pessoais, fobias, problemas escolares, hiperatividade, agressividade, fibromialgia e estresse… A microfisioterapia, uma técnica de terapia manual que visa tratar a causa da doença e não apenas seu sintoma, é capaz de identificar tecidos que perderam sua função e vitalidade normal após eventos agressores ao organismo, e então promover a normalização e a regulação das regiões corporais afetadas com essas e outras doenças citadas.

De acordo com Thaís Fernanda Ienke, fisioterapeuta com formação avançada p7-p8 no método de microfisioterapia e que atende no Instituto Besser, de Curitiba, o método foi desenvolvido na França na década de 80 pelos fisioterapeutas e osteopatas Daniel Grosjean e Patrice Benini. Embora muito difundida nos países da Europa, está presente no Brasil apenas desde 2005. “O tratamento se utiliza de mapas corporais e gestos manuais específicos e suaves, a fim de identificar a causa primária de uma doença ou disfunção e então estimular o equilíbrio e manutenção da saúde”, explica.

Como funciona?

Segundo a especialista, as micropalpações suaves e precisas simulam a agressão recebida fazendo com que o corpo entenda que deve realizar a autocorreção do problema. “Isso é possível, pois existe uma espécie de mapa corporal que permite identificar os bloqueios de vitalidade tecidual, até mesmo os que aconteceram há anos, ou ainda na vida intrauterina”, esclarece Thaís.

Isso porque toda vez que o organismo sofre uma agressão de qualquer natureza (traumática, emocional, viral, microbiana, tóxica ou do ambiente) que ultrapassa seu limiar de defesa, essa agressão modificará a vitalidade do tecido atrapalhando o funcionamento das células e enfraquecendo o organismo, fazendo com que determinadas regiões ou órgãos estejam mais suscetíveis a doenças. “Tudo que vivemos permanece, de alguma forma, marcado no corpo e, com uma ‘leitura’ adequada, é possível desvendar e ajudar o corpo a se livrar do que é ruim”, ressalta a microfisioterapeuta.

As sessões são realizadas com intervalos de 30 a 60 dias, prazo necessário para que o corpo promova a autocorreção e os resultados podem surgir desde a primeira até a terceira sessão. A técnica não possui contraindicações, nem há idade recomendada para iniciar o tratamento. A pessoa pode ter ou não queixas físicas ou emocionais, pois a microfisioterapia atua preventivamente também.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS