Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Saúde da Mamãe
Cuidados que toda mulher precisa ter no pós-parto

12 de Abril de 2019

O puerpério é um período de intensas mudanças físicas, hormonais e psicológicas

Cuidados que toda mulher precisa ter no pós-parto

O puerpério, ou pós-parto, antigamente chamado resguardo ou quarentena, é um período de intensas mudanças físicas, hormonais e psicológicas no organismo da mulher, que ocorrem em um curto período de tempo, que dura em média 45 dias. Por isso, segundo a radiologista Dra. Núbia Pereira Pinto de Queiroga, alguns cuidados específicos são necessários durante essa nova etapa. Confira os principais:

Anticoncepção: no aleitamento materno exclusivo, a contracepção está indicada a partir da sexta semana após o parto. Podem ser utilizados preservativos, diafragma com espermicida, DIU de cobre e liberador de hormônio, contraceptivos com progestagênios (minipílulas, pílulas, implantes subdérmicos e injeção trimestral).

Relações sexuais: a vida sexual pode ser retomada a partir de 40 dias pós-parto, período de cicatrização do útero. Libido baixa e vagina ressecada são comuns pelas alterações hormonais.

Higiene: caso tenha havido episiotomia no parto normal, a higienização deve ser feita com água e sabão neutro. Os pontos são reabsorvidos espontaneamente. Nas cesarianas, é preciso proteger o curativo no primeiro dia e retirá-lo no segundo, deixando a cicatriz aberta, limpando com água e sabão neutro. Os pontos são retirados de 7 a 10 dias após o parto. Atenção deve ser dada se ocorrer inchaço, dor, vermelhidão e saída de secreção, o que pode indicar infecção.

Lóquios: os lóquios são secreções vaginais constituídas por sangue, muco e tecidos do interior do útero. A princípio sanguinolentos, depois acastanhados, e por volta do décimo dia, serosos, podem durar até 30 dias. Têm um odor característico, mas a mudança para odor fétido e secreção amarelada, purulenta, sinalizam infecção. Os absorventes devem ser trocados a cada quatro horas.

Alimentação: a dieta no pós-parto deve ser equilibrada, rica em proteínas, carnes magras, peixes, leite, verduras e frutas laxantes, como mamão, ameixa e pera. Mães vegetarianas devem aumentar a ingestão de soja, grão de bico e vegetais verde-escuros. Nesse caso, é importante a suplementação de vitamina B12. Vitamina D, cálcio e iodo também devem ser suplementados para as puérperas. Elas devem evitar chocolate, café, refrigerantes e alimentos ricos em gordura e açúcar.

Emoções: é comum que a mulher sinta certa tristeza, desânimo e sentimentos conflitantes, o chamado “baby blues”, que ocorre em 50% a 80% das puérperas. Porém, se esses sentimentos evoluírem para algo intenso, com choro frequente e falta de interesse, é muito provável que se trate de depressão puerperal, que necessita de acompanhamento médico especializado.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS