Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Compras
Como escolher o berço do bebê

26 de junho de 2017

Como escolher o berço do bebê

Se você já começou a pensar no quartinho do bebê, certamente está com um monte de dúvidas quanto ao melhor berço para o pequeno, afinal o mercado oferece uma infinidade de opções. Da segurança à versatilidade, saiba o que observar na hora de comprar o seu:

Selo de qualidade
Desde dezembro de 2012, os berços infantis são fabricados e importados somente atendendo aos requisitos aprovados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial). Portanto, verifique se o modelo escolhido possui selo do Inmetro.

Segurança

A grade lateral do berço deve ter no máximo um espaçamento de 6,5 cm para evitar que o bebê coloque a cabeça no vão. O Inmetro determina ainda que entre o estrado e as laterais do berço a distância não deve ultrapassar 2,5 cm. Dessa forma, a criança não tem como prender as mãos ou pezinhos. Outro ponto fundamental é a altura entre o estrado e a lateral do berço, que tem de ser, no mínimo, 60 centímetros. Isso evita que o bebê consiga pular para fora do móvel, quando estiver maior. Partes destacáveis ou pontiagudas, como as quinas do berço, também não são bem-vindas (prefira os modelos com quinas arredondadas). E atenção às rodinhas: se forem quatro (uma para cada pé do berço), é obrigatório um sistema de travamento em duas delas para garantir estabilidade.

Tamanho
O tamanho mais comum segue o padrão americano: 1,30 m de comprimento por 70 cm de largura. Mas atenção: essa medida se refere apenas à parte interna do berço e serve de referência para o colchão. Com a grade ou outros acessórios, o móvel pode ultrapassar o 1,50 m por 80 cm. Dado importante a se considerar, principalmente quando há pouco espaço disponível no quarto. Uma opção ligeiramente menor é o berço nacional, cujo padrão tem 1,30 m por 60 cm.

Versatilidade
Muitos berços possuem acessórios acoplados como cômoda, trocador, gaveteiro, armário. Há ainda os que viram mini-cama e os desmontáveis para viagem. Sistema anti-refluxo, diferentes níveis de estrado e grade móvel são outros diferenciais valiosos encontrados.

Sob encomenda
Se quiser mandar um marceneiro fazer o berço do seu filho, imprima as normas da ABNT e passe para o profissional. Também vale atentar para o tipo de tinta utilizada na pintura do móvel. Ela não pode ser tóxica, ou seja, ter em sua composição metais pesados como o chumbo. Não se esqueça de verificar se a madeira utilizada na confecção está em bom estado, se os parafusos são novos e estão bem ajustados e se não existe nenhuma ponta ou fiapo que possam prejudicar a segurança do bebê.

Berços dobráveis
Desde o ano passado, os berços dobráveis também devem seguir a normas do Inmetro. O que garante mais segurança para quem deseja usar esse modelo no dia a dia.

Sistema antirrefluxo
Esse tipo de sistema permite a elevação do colchão na cabeceira. Isso é ótimo para evitar a regurgitação, comum nos primeiros meses de vida do bebê. No entanto, ele não é imprescindível.

Localização no quarto
Não é aconselhável posicionar o móvel perto da janela. A criança pode tentar pular quando ficar maior. O ideal é colocá-lo em um local de fácil acesso e que não atrapalhe a passagem. Uma boa dica é deixar bem ao lado da poltrona de amamentação para simplificar a vida da mãe.

Colchão
Os colchões de berço devem ser de espuma e ter densidade 18. Ou seja: o objeto não deve ser nem muito duro nem muito mole. Quando estiver mais crescida, a criança poderá dormir em um colchão com densidade um pouco maior, próximo aos 23 – valor recomendado para quem tem menos de 50 quilos.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS