Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Saúde do Bebê
Alergia a leite e ovos X vacinação: tire suas dúvidas!

24 de novembro de 2017

Alergia alimentar na infância preocupa principalmente no momento da vacinação. Saiba mais sobre essa relação

Alergia a leite e ovos X vacinação: tire suas dúvidas!

A alergia alimentar é uma condição comum em crianças. Estima-se que a prevalência seja de 6% em menores de 3 anos e de 3,5% em adultos. Valores que vêm crescendo e preocupando tanto a comunidade médica quanto os pais, principalmente no momento da vacinação. A especialista em Alergia e Imunologia pela USP-SP e médica do Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais do Estado de Goiás (CRIE-GO) Dra. Lorena de Castro Diniz, esclarece as principais dúvidas sobre essa relação:

Quais vacinas contêm leite ou ovo?

Influenza (gripe) e Febre Amarela: ovos.
Sarampo, caxumba, rubéola (Tríplice Viral) ou a conjugada com a Varicela (tetraviral): é cultivada em fibroblastos de frango. Proteína do leite ou lactose também podem fazer parte dos constituintes.

Hexavalente (DTPa , Hepatite B , Polio inativada e HiB): proteínas e açúcar presentes no leite de vaca são utilizados durante a manufatura da vacina. Lactose também é usada no seu processo de produção.

É necessário dar ovo ou leite para as crianças antes de receberem estas vacinas?

Não é indicado oferecer alimento contendo ovo ou leite antes da vacinação e nem há a necessidade da realização de testes alérgicos, que serão indicados somente para casos em que já existe a suspeita da possível reação alérgica ao ovo ou leite.

O que fazer com as crianças alérgicas ao ovo ou leite que precisam se vacinar?

Devemos fazer uma avaliação e colocar na balança a relação risco/benefício. Os cuidados devem se ater às crianças com diagnóstico bem definido e história de reações alérgicas graves a leite e ovo. Por exemplo, essa avaliação deve ser bem individualizada para pacientes com alergia IgE mediada, pois existem vários tipos de vacinas com laboratórios produtores diferentes, com quantidades destas proteínas menores ou até mesmo em alguns casos ausentes e portanto liberadas sem restrição para estas crianças.

No caso de não haver possibilidade de substituição, as crianças somente poderão receber a vacina com os componentes aos quais são sabidamente alérgicas em um ambiente totalmente preparado para uma possível reação, após uma avaliação do alergista. A quantidade de proteína do ovo na vacina Tríplice Viral é praticamente desprezível e, portanto, vários estudos demonstram a segurança do uso desta vacina mesmo em pacientes alérgicos ao ovo, exceto em casos de pacientes com reações graves (anafiláticas) que devem receber orientação do alergista antes de se vacinar.

Crianças com intolerância a lactose podem tomar vacinas com proteínas do leite e lactose?

Sim. Crianças que só têm o diagnóstico de intolerância à lactose podem receber todas as vacinas sem restrição.

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS