Olá, em qual região
você está?
Selecione seu Estado:
Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Crescimento Infantil
Como lidar com a birra?
902

Um passeio no shopping, um almoço com os amigos, um dia na praia… Quando esses momentos de descontração são interrompidos por uma birra da criança, os pais quase sempre ficam sem saber o que fazer para controlar o chilique do pequeno e o clima de tranquilidade é tomado pela vergonha. De acordo com a psicóloga infantil Lara Lahmann de Meirelles Marinho, a birra é o mecanismo utilizado pelas crianças para comunicar o que elas sentem já que ainda não aprenderam a expressar isso em palavras.

“Da mesma forma que temos vontades, as crianças também têm e encontram na birra a forma de expressá-la. É um movimento natural, pois é preciso muito treino para desenvolver outra maneira de argumentar ao invés de agir tão instintivamente”, diz.

Por isso, o grande desafio dos pais é respirar fundo nessas situações e entender que a criança deve ser olhada e que alguém precisa ensiná-la a respeitar as regras e lidar com as frustrações, ensinando-a a melhor forma de pedir para conseguir realizar seu desejo. “Quem diz se essa comunicação foi feita de forma correta ou não são os pais. Portanto, a birra jamais pode vir seguida de uma conquista, porque senão estaremos ensinando que é a partir do choro, do grito, de bater no chão ou quebrar algo, que ela conseguirá o que quer”, orienta Lara.

Muitos pais se perguntam o motivo dos filhos continuarem a se comportar mal se sempre ficam de castigo e /ou perdem benefícios. Entretanto, é preciso refletir que a birra é a expressão de uma necessidade da criança e cabe a você ensiná-la a se comunicar da melhor forma. “Mudar de hábito não é fácil. Exige paciência, persistência e muito treino. Portanto, não é justo que você cobre de si mesmo ou de seu filho que a mudança ocorra instantaneamente.”

Portanto, utilizar de palmadas como forma de cessar tal comportamento é ineficaz a longo prazo e só serve para ensinar aos pequenos que a violência é a melhor forma de resolver os problemas, gerando mais confusão nas cabecinhas deles, pois não conseguem entender o que é certo e o que é errado e como devem agir.

“Dialogue com seu pequeno, explique que você percebe que ele está querendo lhe comunicar algo, mas que você não está entendendo porque os gritos e o choro estão atrapalhando. Faça combinados antes mesmo de irem para os locais onde você já sabe que poderá acontecer algum episódio, mas cumpra com a sua palavra e busque fazer com que a criança também cumpra com o que prometeu”, aconselha a psicóloga.

 

 

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS