Olá, em qual região
você está?
Selecione seu Estado:
Política de Privacidade Como Anunciar
Filtrar por Semana de Gestação
Crescimento Infantil
Como a música ajuda no desenvolvimento do bebê?
1020

Muito mais que diversão, a música para os bebês é um estímulo para o seu aprendizado. Ainda na gestação, eles têm capacidade de ouvir sons que ajudam a desenvolver sua inteligência. Sabe por que isso acontece? É que a música é um dos primeiros contatos do bebê com a linguagem, diz a professora de música da VIVA Escola de Artes, Daiane Castro.

Estudos da neurociência comprovaram a eficiência da musicalização para bebês no estímulo da audição e da fala. A primeira infância é o período mais propício do desenvolvimento cognitivo. O cérebro humano está maleável e o aprendizado é mais eficaz do que em qualquer outra fase da vida. Por isso é tão importante estimular bem cedo a música.

Na VIVA Escola de Artes, a musicalização para bebês começa aos 8 meses e vai até os 3 anos de idade. As aulas são práticas e envolvem canto, movimento, improvisação, execução musical, jogos e brincadeiras.

“Nas atividades, vamos resgatar o nosso patrimônio cultural por meio de rimas, lendas, parlendas, cantigas folclóricas, canções de ninar e de várias partes do mundo, obras de música erudita e canções inventadas, respeitando sempre o desenvolvimento físico, motor e cognitivo-musical das crianças em questão”, explica.

Além da programação fixa, as aulas têm momentos livres, onde a socialização é estimulada e os pais também vão interagir com seus filhos. A intenção é desenvolver o corpo e a mente da criança por meio da arte dos sons. E, quem sabe, na brincadeira, ela não acaba descobrindo-se um novo talento da música?

 

Alguns benefícios que a música proporciona às crianças

Expressão corporal: o contato com o som e a música provoca estímulos que possibilitam que a criança se expresse por meio do corpo. Seja demonstrando o que ela sente ao ouvir um música, cantando ou na realização de movimentos mais refinados, como bater palma, tocar um determinado ritmo ou fazer um acorde.

Coordenação motora: só o fato de a criança conseguir segurar um instrumento sozinha já é uma forma de ela desenvolver e exercitar a motricidade fina – capacidade que permite usar os pequenos músculos do corpo – e a motricidade grossa, que consiste na utilização de músculos grandes do corpo – como movimentos de braços e pernas.

Desenvolvimento da linguagem: quando uma criança ouve ou canta uma música, ela vai armazenando palavras no seu domínio. Mesmo quem não está alfabetizado vai adquirindo, ao longo do aprendizado, elementos que serão úteis para a formação das frases. A dicção também é um aspecto que pode ser aprimorado por meio da música.

 

 

VAMOS COMPARTILHAR?

COMENTÁRIOS